Guia prático como construir uma intranet em 90 dias

Nunca como hoje, a relação ágil das equipas e todas as ferramentas que potenciam isso, como é o caso de uma intranet, tiveram tanta relevância nas dinâmicas do dia-a-dia das organizações. É inegável que as equipas enfrentam desafios muito significativos no que diz respeito à reinvenção das suas mecânicas colaborativas. Afinal, isto ganha ainda maior relevância, quando analisamos muitos dos novos conceitos que têm entrado no vocabulário das equipas nos últimos tempos. Temas como o teletrabalho, a agilidade de processos, ou a multiculturalidade, são tudo tópicos que não podem estar afastados do quotidiano de uma equipa, seja em que área de atividade de negócio for.

Por outro lado, as ferramentas, a par de todas estas transformações, têm tido também evoluções incríveis. São hoje muitas as aplicações à disposição de qualquer equipa. Por conseguinte, esta pluralidade cria um desafio adicional de se tentar perceber quais e em que momentos, pode cada uma destas ferramentas, melhorar as dinâmicas internas.

As intranets, são mais uma, porventura das mais relevantes, das várias ferramentas que as organizações têm à sua disposição, para a construção de dinâmicas de trabalho ágeis e adaptadas às necessidades (muitas) do mercado atual cada vez mais global.

Ilustração da capa do guia prático como construir uma intranet em 90 dias

Guia prático

Contudo, pensar, desenhar e desenvolver uma intranet, não é nem de perto nem de longe uma tarefa fácil. Pela sua especificidade enquanto produto e abrangência funcional, uma plataforma destinada aos colaboradores de qualquer organização, é um projeto que carece de uma abordagem estruturada.

Constituindo-se como mais um contributo para este tema, o “Guia prático como construir uma intranet em 90 dias” está estruturado em 4 fases diferentes. Cada uma destas fases é consubstanciada em 19 etapas que procuram ao longo de todos estes momentos, dotar as equipas de ferramentas práticas. Porventura, a abordagem descrita neste guia, não será a única possível, aliás, não o será com certeza. Apesar disso, este guia representa sim uma sequência de momentos, pensados do princípio ao fim, tendo em vista o envolvimento sincero dos colaboradores neste processo de experimentação e construção.

Todo o conteúdo do guia é disponibilizado de forma absolutamente gratuita. É apenas lançado o desafio de quando aplicado nas organizações, toda a experiência e aprendizagens sejam partilhadas através do email info(at)dxd.pt. Só com os contributos da comunidade, é possível melhorar a abordagem deste guia, para que ele possa ir ao encontro das expetativas das equipas.

Por mais que se gostasse que assim não fosse, o “erro” é sem sombra de dúvidas, uma das maiores aprendizagens para uma equipa. É bom errar. Aprender e a seguir fazer diferente. Este guia, é o resultado de uma soma incontável de erros, mas também uma partilha sincera de todas as suas aprendizagens.

Fotografia © Steve Johnson