Hillman Curtis, 1961-2012

Fotografia do Hillman Curtis

O design e a sua história, tem se feito ao longo das últimas décadas de muitas e incríveis figuras, algumas como Hillman Curtis. É fantástico olhar para a importância que o design e os designers têm hoje na sociedade em geral e nos negócios em particular. É muito claro que o design tem que ser muito mais que a disciplina das coisas, para ser mais uma ferramenta ao serviço de alguns dos maiores desafios que a humanidade enfrenta.

Contudo, este papel de grande importância que o design pode e deve assumir ainda mais no futuro, também se tem que fazer através da memória da sua história. Memória do caminho de evolução da disciplina ao longo das décadas e das muitas figuras que contribuíram para que o design seja atualmente aquilo que conhecemos, em áreas tão díspares como o service design, o design industrial, o design gráfico e naturalmente o design digital.

Capacidade de reinvenção

É também a memória da disciplina e das suas figuras marcantes que não nos pode deixar esquecer alguém como Hillman Curtis. Designer, autor, músico e realizador, Hillman Curtis foi uma figura incontornável da história do web design. Pioneiro do web design numa época em que o Macromedia Flash era uma das tecnologias mais avançadas à disposição dos designers, é incrível olhar para a sua capacidade de reinvenção ao longo da carreira.

Hillman Curtis, começou a trabalhar em design, começando por onde muitos designers da sua época começavam, pelo design gráfico. Primeiro para fazer os posters da sua banda, alguns anos mais tarde, já muito para lá do design gráfico, como Design Director da Macromedia, empresa detentora da tecnologia Flash antes desta ser adquirida em 2010 pela Adobe.

Apaixonado pelo design e reconhecido pelos seus pares como alguém de visão e génio muito à frente do seu tempo, soube também ele contribuir para a memória da comunidade. Como realizador, um dos trabalhos mais reconhecidos na comunidade do design foi a sua Artists Series. Conjunto de pequenos filmes, realizados a partir de 2005 e pensados, segundo o próprio exclusivamente para a web, numa época em que a tecnologia era muito diferente e a internet ainda fazia barulhos periclitantes arrancar (quem não se lembra do som do modem?).

Memória da web

É interessante pensar na web, aquela que Hillman Curtis conheceu e a que temos hoje, também como uma cápsula do tempo. Através dos seus conteúdos e a sua disseminação, a web é também responsável por eternizar, à sua maneira, a memória de pessoas incríveis para a comunidade do design como este autor.

Percorrendo as autoestradas da web, não será difícil encontrar várias referências. Nesta ou naquela publicação, muitos são os conteúdos e referências online que nos podem hoje ajudar a conhecer um pouco melhor não só o trabalho, mas também o testemunho e exemplo de vida de Hillman Curtis (mesmo nos tempos em que teve que lutar contra o cancro).

Para ajudar nesta descoberta contemporânea, aqui ficam algumas das sugestões de leituras e referências mais interessantes:

Hillman Curtis e o futuro

Hillman Curtis ficaria seguramente fascinado com as potencialidades que o design tem hoje à sua disposição. As transformações fantásticas que a disciplina tem sofrido nos últimos anos e o papel que os designers têm hoje na construção da web através dos produtos e serviços que ajudam a construir e evoluir, desafiariam, seguramente, um pioneiro como Hillman Curtis.

Ávido incansável pela novidade e inovação, mas capaz de ver muito para além da superficialidade, Hillman Curtis, soube sempre desafiar a tecnologia do seu tempo para ir ao encontro daquilo que nunca mudará para o design, seja em que época for, tendo este que ferramentas tiver, as pessoas.

Fotografia © Wikipedia