Mapa dos Design Systems em Portugal 2022

Fotografia ampliada da textura de uma rocha alusiva aos conceitos de mapa e design systems

Um mapa é por definição uma ferramenta de orientação. Um mapeamento cartográfico de uma determinada geografia
que permite perceber o caminho que tem que seguir para chegar
ao destino que procura. É também um instrumento de uma complexidade exímia que reúne em si várias camadas de informação, cuidadosamente organizadas para equilibrar a especificidade da informação que comporta com a facilidade de leitura desejável.

Se existe analogia que melhor representa muito daquilo que se procurou criar com este estudo sobre os design systems em Portugal, é precisamente a alusão ao “mapa”. Um mapa, que com toda a humildade, procurou cartografar as equipas, as práticas e os propósitos no trabalho dos design systems em Portugal. Através do envolvimento genuíno da comunidade, de diferentes e plurais formas, este estudo procurou congregar e relacionar múltiplas perspectivas sobre o tema no nosso país, permitindo com isso criar uma imagem mais clara e lançar as bases para reflexões futuras.

Sendo, tanto quanto se conseguiu apurar, o primeiro estudo do género a ser realizado sobre design systems em Portugal, é muito natural que este mapa esteja ainda incompleto. É fundamental ter consciência que o caminho é longo. Mas é também importante perceber que este caminho só se faz caminhando pé-ante-pé, com o contributo da comunidade e de todos que lhe dão vida.

Este estudo não se esgota em si mesmo. Ele é e será tudo aquilo que a comunidade fizer dele. A informação que aqui é partilhada pode e deve ser utilizada para a procura de outros tipos de análises, para lá daquelas que aqui se propõem. Em todos esses casos, só é pedido que seja feita a devida referência e atribuição da autoria da informação. Afinal de contas, a comunidade também é isto e a nossa será tão incrível quanto quisermos que seja.

Ilustração da capa do mapa dos design systems em Portugal versão 2022

Relatório do estudo

Resultado de alguns meses de trabalho, o estudo que se tangibiliza no seu relatório, congrega a informação e conclusões das conversas “Design systems tratados por tu” e do questionário online “Design systems em Portugal: Quem? Como? Porquê?”, aberto a toda a comunidade e que contou com a participação de 102 profissionais.

Ele reflete através da sua estrutura, muita dessa informação, mas também algumas propostas de conceitos fundamentais para compreender de forma mais estruturada o tema dos design systems. Composto por 10 capítulos de conteúdos diferentes o estudo percorre um caminho começando pela clarificação de alguns conceitos fundamentais, elencando o processo que lhe deu origem, caracterizando as conversas e os registos que daí resultaram, partilhando os dados das perguntas do questionário online até chegar ao ponto que propõem algumas das conclusões a que foi possível chegar com todo este trabalho.

Não tendo a ambição de se constituir como uma fonte de verdade (ao contrários dos próprios design systems), este estudo desafia todos os profissionais da comunidade, que dele façam uso, a enriquecer este ponto de partida com as suas visões e experiências. Todas as partilhas (ou críticas) são muito bem-vindas e mensagens para o email info(at)dxd.pt também.

Fotografia © Khai Truong